Últimas Notícias
Loja Maçônica Zohar realizou Sessão Aberta e discutiu a Morte na visão judaica.

Loja Maçônica Zohar realizou Sessão Aberta e discutiu a Morte na visão judaica.

Convidados, amigos e visitantes de outras Lojas lotaram o Templo.

A Loja Maçônica “Zohar n° 694″ realizou uma Sessão Aberta, na quarta feira, dia 27 às 20hs, em seu Templo à Rua Lisboa, 1.120 – bairro Cerqueira Cesar – São Paulo, com interessante palestra sobre o tema:  

A MORTE: UMA VISÃO JUDAICA E SEUS RITOS

Uma Sessão Aberta na Maçonaria é uma rara oportunidade, quando os convidados, parentes e amigos são recebidos na Loja e podem conhecer de perto alguns dos segredos desta Ordem Milenar.

Para falar sobre o tema, o Irmão Abrão Bernardo Zweiman, Mestre Instalado e um dos fundadores da Loja Zohar. Abrão é Coordenador do Serviço Religioso da Associação Cemitério Israelita de São Paulo, pedagogo e  professor de religião e cultura judaica.

Durante a palestra, Abrão contou detalhes sobre “a visão judaica da morte”.

Contou por exemplo, que o judaismo não proibe a transfusão de sangue pois parte do ponto de vista de que tudo deve ser feito para se preservar a vida.

Paulo Roberto Machado – Jornalista e 2º Vigilante da Loja ZOHAR (à direita na foto) faz o registro em vídeo e foto da Sessão.

Sobre o corpo, lembrou que nós somos responsáveis pelo nosso corpo porque nele reside a nossa vida, a nossa alma e que os judeus acreditam na ressurreição dos mortos por isso a cremação é proibida. O corpo deve ser preservado. Os ossos devem ser preservados.

Da esquerda para a direita: Doru Adrian Pascal, Venerável Mestre da Loja ZOHAR, Isaac Steinber, Past Master e Abrão Bernardo Zweiman, Mestre Instalado e um dos fundadores da ZOHAR.

Ao falar sobre o suicídio, Abrão lembrou os Mandamentos que foram deixados spor Deus. Disse que tudo começa com a Cobiça, depois com o falso testemunho para se conquistar o que se cobiçou e, se não conseguir, a pessoa continua, vai roubar e se mesmo assim não der certo, ela então irá matar para satisfazer o seu desejo.

O suicida, antigamente, era enterrado fora do cemitério judaico. Com o tempo, ele passou a ser enterrado do lado de dentro, mas perto do muro, ficando sempre bem separado dos demais.

A palestra teve uma parte prática: Abrão mostrou como é que o corpo é preparado para o sepultamento.

O modelo foi o irmão Leandro Teixeira, que se ofereceu voluntariamente. Os cuidados com o corpo, o banho, a colocação de roupas brancas, de linho ou algodão, tudo foi minuciosamente explicado e mostrado. Hoje, por exemplo, já estão sendo utilizados materiais biodegradáveis e os caixões já não contém nenhuma peça de metal. Também já foram utilizados caixões de papelão. Quando do sepultamento, são colocadas pedrinhas nos olhos e na boca para que, ao se encontrar com o Criador, ele não possa ver e nem falar nada.

 

Ao final da palestra, Abrão recebeu um Certificado, dado pela Loja Zohar e flores para serem entregues à sua esposa.

Assista abaixo, o vídeo reportagem sobre a Sessão Aberta da Loja ZOHAR:

 

Sobre Paulo Roberto Machado